Sempre teremos Tokio


A nova colecção dos Tokio Hotel relembra-nos porque gostamos tanto deles.

No geral, não gosto de colecções, principalmente porque parecem uma mistura confusa de êxitos já antigos que não são relevantes, mas na verdade eu abracei esta nova colecção dos Tokio Hotel para o meu stereo mesmo antes de terminar de escrever isto. A colecção chama-se simplesmente “Best Of”, e vem em duas versões, Alemã e Inglesa. Hoje concentrei-me no disco em inglês que claro, inclui os maiores êxitos de todos os álbuns da banda até hoje. A escolha da lista é muito estricta e os fãs provavelmente não mudariam uma única música. O que significa que a sombria “Monsoon” contrasta com a electrizante “Scream”. Estão incluídas também músicas do último álbum dos Tokio Hotel, como a interessante “Automatic”. Se alguém quissesse realizar uma tese de doutoramento sobre os Tokio Hotel e não tivesse paciência para ouvir todas as músicas dos seus álbuns anteriores, poderia realiza-la facilmente com esta colecção. Isto não me acontece com muitos artistas, mas as músicas dos Tokio Hotel deixam-me num estado de ânimo muito específico e fazem-me pensar nas suas letras. Estamos a falar de músicas que não são apenas êxitos, mas de músicas que sobrevivem com o passar do tempo, e isso é uma vantagem que nem todos os artistas têm. É interessante ver a evolução da Banda no “Best Of”, desde a produção até os ritmos e as letras. É como ver fotos de um bebé que cresceu: Os Tokio Hotel melhoraram bastante e ao mesmo tempo conseguiram manter o seu estilo muito próprio. Não se pode ouvir as suas músicas sem saber qual é qual. Apesar disso,  as novas duas músicas desta colecção, “Hurricanes and Suns” e “Mädchen aus dem All” são um bocado desnecessárias.
No geral pode-se dizer que os Tokio Hotel lançaram um colecção perfeita para os fãs, um álbum que fecha um dos capítulos na carreira da banda e abre um novo. Espero é que não inclua uma mudança de cabelo.

Fonte e Tradução : TH Zone

Deixe um comentário