O caminho que levou a fãs dos Tokio Hotel para o concerto em Lima, foi umlongo, muito longo e cansativo. Pera, quando as coisas são muito apreciados. E foi o que fez a nove mil pessoas que assistiram ao show, apreciá-la até seu coração quase explodir de felicidade. Houve quem foi ao aeroporto no dia anterior, outros tinham acampado na véspera do Jockey Club, mas todos já estavam no interior do recinto por uma média de nove da noite, observando a queda da cortina branca para abrir caminho para a primeira música do show ( “Noise”) e da loucura dos fãs.

Make some Noise! …” Bill Kaulitz canta com sua banda, quando de repente apareceu as primeiras desmaiadas da noite, as vítimas do forte apelo dos quatro alemães, ou simples vítimas de fraqueza para permanecer por horas em filas e longas esperas.

De qualquer maneira, a multidão aplaudindo atingiu mil no início do concerto e depois vai cair ainda mais. “Human connect to human“, “Break away” e “Pain of love” subiu a velocidade que os fãs que não parava de gritar e derramando muitas lágrimas de emoção.

Bill Kaulitz também esteve animado, vestido em trajes futuristas, conectados a baterias que fez brilhar como nos disse numa entrevista realizada a algumas semanas atrás, antes deles chegarem a Lima. Tom entretanto estava vestindo o mesmo traje do DVD e provocou o delírio de seus fãs da forma que tocava a sua guitarra e cada gesto provocador  que o Kaulitz mais velho regalava.

Georg Listing, com seus longos cabelos, e Gustav Schäfer, com um estilo mais casual, em frente da bateria, mostraram que eles também tinham os seus apoiantes, que gritavam para eles e não pararam de fotografá-los. Durante o concerto, os fãs estavam delirando com as suas canções mais populares como “Automatic“, “World Behind My Wall” e “Darkside of the Sun” e não hesitaram para capturar as melhores fotos e vídeos do show.

Na aparência, o Quarteto Europeu apresentou um conjunto de design futurista, onde não poderiam estar ausentes as telas grandes, estruturas hidráulicas, pontes e a esperada moto. Nós não esperávamos que tivesse a pasarele, mas não; embora a banda não usou mais de quatro ou cinco vezes. E foi melhor assim, porque o barulho que eles tiveram seus fãs poderiam causar um acidente.

Eventualmente, o grupo estava satisfeito, como disse Bill, em várias passagens, e só o tempo dirá se eles se atrevem a voltar no futuro. A única certeza é que sempre haverá pessoas esperando.

Traduzido por: Raquel Kaulitz

Deixe um comentário