Bill e Tom Kaulitz participaram este ano no novo júri do programa de talentos “Deutschland sucht den Superstar”, que começa em 5 de janeiro às 20.15pm no RTL. Bem conhecidos e famosos, eles são os gêmeos da banda “Tokio Hotel”, com a qual eles já venderam incontáveis discos e excursionaram por todo o mundo. Bill e Tom, batendo os “superstars”, é uma agradável surpresa: os dois são educados, cortês, maiores do que você pensa e eles são claramente diferentes um do outro. Mas eles concordam – o show é uma grande diversão para eles – e eles serão para o público e seus fãs …

TVdirekt: Por que vocês decidiram ser os juízes DSDS?
Bill: Nós optamos por este show, porque é o show de talentos mais bem sucedido. O vencedor também recebe uma introdução perfeita para o negócio da música. Ela garante um hit número um e um álbum de sucesso e recebe cerca de meio milhão de euros. Isso é uma incrível quantidade de dinheiro, para que você possa, então, também fazer muito como músico.
Tom: Também nosso tempo encaixou bem, se não tivéssemos feito agora, poderíamos nunca fazer isso.
Bill: American Idol é um show em que acreditamos mais. O elenco clássico com uma grande plataforma para o vencedor.

TVdirekt: Você teve uma entrada tão desejada para os Tokio Hotel?
Tom:
Nós tivemos muita sorte!
Bill: Sim, a nossa história é uma história de Cinderela lá fora, no mundo da música. Fomos descobertos em um clássico clube ao vivo em nossa cidade. Quando olho para trás, eu acho que é incrível um profissional encontrar alguém no nosso clube da cidade.
Tom: Nós éramos absolutamente novos, tivemos o nosso primeiro contrato de gravação com um orçamento muito pequeno para o marketing e vídeo. Obter um sucesso sem uma plataforma como o American Idol, é muita sorte.
Bill: As gravadoras de hoje simplesmente não dão mais isso. Há quase nenhum caçador de talentos como há dez anos atrás, à procura de bandas para investir nelas. Como um jovem músico, especialmente quando você vem ao país, você não tem nenhuma maneira de mostrar seu talento. Como você quer que a partir de uma aldeia, de uma cidade pequena o seu talento ganhe algum lugar? Além disso, nós não sabíamos, então, como devíamos fazer isso, e como podíamos enviar uma demo para uma gravadora. A mostra apresenta uma boa entrada para o negócio e quando é a primeira vez, é em seu próprio país, você precisa disso.
Tom: Eu acho que é exatamente o que deixa as pessoas cada vez mais conscientes! Estes castings gradualmente começam outra chamada, como tinham antes. Anteriormente, as pessoas diziam, casting, é necessário? Hoje em dia o casting é sempre aceito e respeitado. O negócio da música mudou tão drasticamente que é a única forma de ser adicionado a um sucesso quente. Nós fomos na Alemanha uma das poucas bandas recentes que foram capazes de se formar de uma maneira natural. Hoje é diferente … Na América grandes artistas sentam nos shows talento como jurados para dar as informações necessárias.
Bill: Mariah Carey e Nicki Minaj participaram do American Idol. Além disso, a lenda do rock Steven Tyler, Jennifer Lopez, Britney Spears se sentaram nos júris e olharam para as pessoas, porque esta é uma ótima maneira de encontrar novos talentos.
Tom: Queremos dar às pessoas por trás das cenas conselhos para uma carreira, e ajudá-los a como introduzir-se no negócio da música.

TVdirekt: Como as audições vão? Você descobriu o seu verdadeiro talento?
Bill:
Nós temos grandes esperanças. Primeiro, tivemos nove dias de castings em Berlim e vimos centenas de pessoas. O que foi cansativo, devo admitir, mas foi divertido. No recall, tivemos a observação de 71 talentos de lá. Como aprendemos mais tarde, geralmente há 120 portanto, fomos muito rigorosos.
Tom: Mas estritamente fofos!
Bill: Nós tivemos grandes candidatos e mais para trás no recall, os 36 participantes escolhidos foram com a gente. Estamos felizes em ter bons cantores e personalidades aqui.
Tom: Quando você percebe, alguns deles que eram grandes esperanças para o casting, de repente, está totalmente ferrado. Neste primeiro teste real dá para ver quem sobre com a pressão e quem não sofre. Tivemos uma super localização, os técnicos já estavam no trabalho, e os candidatos tiveram apenas 24 horas para ensaiar a música. Algumas pessoas têm decepcionado e alguns deles têm surpreendido.

TVdirekt: Como os candidatos reagem a você?
Bill:
Nós não éramos conhecidos por trás das câmeras, mas certamente há um ou o outro, que deixam a sala e eles estão totalmente empolgados com o que dissemos. Tivemos um ou dois candidatos …
Tom: Teve uma garota que nós tivemos que dizer para ela que não era o suficiente e ela nos olhou de uma maneira que você tem a sensação de que tem que limpar a si mesmo espiritualmente.
Bill: Houve um cara que entrou na sala e realmente me surpreendeu. Teve um momento em que eu pensei “uau!”. Eu realmente não esperava por aquilo. Depois que ele cantou, ele começou a ficar realmente injusto e a fazer uma grande cena. Ele disse que pensou merda sobre nós, e que tinha ido fazer aquilo por diversão. Eu o parei e disse a ele que isso não é do nosso interesse. Todo mundo tem sua chance justa e queremos ter grandes cantores. Alguns não conseguem suportar o elenco e, em seguida, voam para fora. Mas eles sabem disso com antecedência!
Tom: Vamos ver o que eles dizem para as câmeras no backstage. A gente só vê isso na série.

TVdirekt: Quão difícil é ser um superstar?
Bill:
Muitas pessoas não estão cientes do que significa viver esta vida. É a nossa escolha, o processo não é apenas sobre boas vozes e grandes cantores. É também sobre quem conseguir escapar de todas as armadilhas. Para isso, o show é um bom começo, porque os candidatos obtêm um curso intensivo de imediato. Você está na TV no início e você está constantemente cercado por câmeras. Você está no início das entrevistas, em um show ao vivo sobrecarregado com enorme pressão da mídia sobre eles. Se você fizer isso, você vai fazer tudo o que vier depois. Os testes são importantes para vermos quem tem o que é preciso para lidar com esse tipo de vida. Nós tivemos que dizer a candidatos que eles são muito jovens e frágeis para sobreviver no negócio. Que eles nunca levarão uma vida que pode levantá-lo, o que seria ruim para eles.

TVdirekt: É sua força no júri? As pessoas podem avaliar a este respeito?
Tom:
Agora eu não chamaria isso só de  força … (Risos), mas a experiência é definitivamente uma vantagem. Tivemos o começo de nossa carreira com um grande empurro da  mídia, para que possamos entender bem o que as pessoas nessa fase estão passando.

TVdirekt: Agora você vive principalmente em Los Angeles. Você ambos se encontram na rua com estrelas e vão para um café?
Tom:
Sim, temos de lidar em Los Angeles com outros artistas. Mas não é  regra você reunir estrelas na estrada, é mais como um mito, eu acho. Mas acho que você está perguntando para as pessoas erradas… (risos)

Fonte.
Texto traduzido por Mih. Se copiar, dê os devidos créditos ao THBR e à tradutora.

Deixe um comentário